Destaques
seta

Freguesias | Custóias

Património Imaterial

« voltar

A Lenda de Esposade

A Lenda de Esposade é uma lenda popular, que se relaciona diretamente com o culto e peregrinação a Santiago, na região do concelho de Matosinhos. Conta a lenda que, correndo o ano de 44 d.C., num belo dia de primavera, se celebrava um importante casamento. O nobre romano Caio Carpo celebrava o matrimónio com a jovem Cláudia Lupa Calense. Era costume, nestas festas, a realização de jogos em que os convidados punham à prova a destreza física, particularmente na arte da cavalaria. Quando nada o fazia prever, o cavalo de Caio Carpo rompeu desenfreado pelo mar dentro até se perder de vista, rumo a uma barca que navegava no alto mar. Recolhido pelos marinheiros do barco, estes contaram-lhe que vinham da Palestina e se dirigiam para a Galiza, transportando o cadáver do apóstolo Santiago. Deslumbrado pelo prodígio, converteu-se ao Cristianismo. Voltando para terra, do mesmo modo que fora, contou aos que tinham ficado em terra os prodígios a que tinha assistido, de modo que logo ali se converteram todos ao Cristianismo. Segundo a tradição popular, teria sido no lugar de Esposade que se teria celebrado o casamento de Caio Carpo e Cláudia Lupa. Narração fantasiosa, sem dúvida, mas que atesta a importância que tiveram, desde épocas muito antigas, o culto e as peregrinações a Santiago de Compostela.

Orago S. Tiago

Conta a lenda que, no areal da praia de Matosinhos, se perfilavam cavaleiros romanos que, dias antes, se haviam deslocado às festas de casamento de Cayo Carpo e da bela Cláudia Lupa Calense, corria o ano de 52 d.C.. Era costume, nessas festas, a realização de jogos para pôr à prova a destreza de tão nobres cavaleiros.

Cayo Carpo, exímio cavaleiro, querendo demostrar os dotes, aceitou o desafio com uma corrida a cavalo pelo mar dentro, a que a população e convidados assistiam dum lugar altaneo de nome Esposade. Ao largo, uma pequena embarcação atraiu o magnífico animal. O barco transportava o corpo martirizado do apóstolo Tiago, que desde a Palestina, onde fora assassinado por ordem do rei Herodes, seguia para o extremo Noroeste da Península Ibérica, onde ele em vida desenvolvera ação evangelizadora, no lugar de Compostela. Com Cayo Carpo e os convidados convertidos ao cristianismo, na sequência destes acontecimentos, a popularidade do santo foi grande entre as gentes da região, que o escolheram como orago, isto é, como santo protetor, sendo este o caso de S. Tiago de Custóias.

Menu

vídeos

seta
40ª Corrida da Liberdade