Destaques
seta

Taça AC Porto Competição e Escolas: Fevereiro 2024          

Eventos e Notícias | Notícias

Sabia que a Casa de Sam Thiago nasceu a partir de um terreno pertencente ao bailiado de Leça, conhecido, segundo um documento de 1604, pelo nome de Meio Casal de Justa Gonçalves.


Próximo da igreja, junto ao largo novo da feira, situa-se a Casa de Sam Thiago, um dos imóveis mais emblemáticos da freguesia de Custóias.


Em 1604, tratava-se de uma exploração agrícola, constituída por uma cozinha, aidos, celeiro e uma casa de sobrado.


Em 1804, Domingos Gonçalves Lopes, que tinha sucedido ao seu pai no cargo de capitão-mor e administrador da casa, requer que lhe seja passado o título de nobreza e autorizado o uso do brasão, que lhe é passado em 1807.


O portão principal da Casa conta com um brasão de armas de qual consta um escudo de forma elíptica, no qual estão representadas, no campo esquerdo, as armas dos Lopes (palmeira e um corvo de asas estendidas pousado nela) e, no campo direito, as armas dos Silvas (um leão).


Durante o cerco do Porto, entre 1832 e 1833, o rei D. Miguel pernoitou na casa de Santiago, com as tropas absolutistas estacionadas nas redondezas da Casa. A propriedade foi vendida à família portuense Pestana da Silva em 1850.


A Casa de Sam Thiago é um exemplo da arquitetura civil dos finais do século XVII, um espaço arquitetónico, rodeado por jardins, constituído pela casa senhorial, com uma capela privada anexa e as dependências. 


Atualmente destinado como cenário para ocasiões solenes (pode ser alugado para casamentos, batizados, entre outras ocasiões).


Foto 2: Casa de Sam Thiago (Facebook)


Menu

vídeos

seta
Os Hospitalários no Caminho de Santiago 2022